Aplicativo com tecnologia Google-Apple vai alertar sobre contato com infectados por coronavírus, diz ministério

Governo afirma que sistema é seguro e não tem acesso a nenhuma informação pessoal. Aplicativo Coronavírus-SUS vai alertar sobre contato com infectado por Covid-19 Ministério da Saúde O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (31) uma nova funcionalidade para o aplicativo Coronavírus-SUS para alertar sobre a exposição a novos infectados pela doença. Com base em um tecnologia desenvolvida por Google e Apple, a plataforma vai avisar, pelo celular, em até 24 horas, sobre pessoas que testaram positivo para Covid-19 e estiveram próximas ao dono do aparelho nos últimos 14 dias. "O aplicativo é seguro e não tem acesso a nenhuma informação pessoal", disse a pasta. De acordo com o governo, a versão para Android, Google, já está disponível para download, enquanto chegará para iOS, da Apple, nos próximos dias. Blog do Altieres: quais os desafios da tecnologia Apple-Google? Como funciona a tecnologia? O Sistema de Notificação de Exposição depende de que a pessoa com resultado positivo para Covid-19 disponibilize no aplicativo Coronavirus-SUS — de forma voluntária e anônima, a partir de um token (código de números) emitido pelo Ministério da Saúde — a validação do seu exame (PCR ou sorológico) positivo para a doença. A pasta diz que, para evitar informações falsas, antes de gerar o token, haverá um cruzamento entre o exame informado pela pessoa e os registros integrados da plataforma de vigilância (e-SUS Notifica) e da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS). No Brasil, apenas o Ministério da Saúde poderá utilizar o sistema Google-Apple. Como acontece em outras parte do mundo, a plataforma é disponibilizada para órgãos governamentais. Como é feita a detecção de proximidade? Com o envio criptografado das informações de contágio, por meio do uso do bluetooth de baixa energia, o aplicativo reconhece contatos próximos a uma distância de 1,5 a 2 metros e por um tempo mínimo de cinco minutos entre smartphones que possuam o aplicativo instalado. Para receber notificações de contato próximo com usuários positivos para Covid-19, é necessário que o usuário tenha o aplicativo e habilite a função de notificação de exposição no aparelho. O aplicativo funciona apenas com outras pessoas com o aplicativo oficial instalado, e as notificações são feitas somente pelo governo. De acordo com o Ministério, a notificação vai alertar que se trata de uma medida de prevenção e que não necessariamente a pessoa terá a doença, mas que é preciso ficar atenta aos sintomas, como febre, tosse, dor de garganta e/ou coriza, com ou sem falta de ar, e reforçar as medidas de higiene. O que fazer se for alertado? O governo orienta, caso a pessoa apresente algum sintoma nos próximos 14 dias após receber o alerta de proximidade, deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo. Se a pessoa optar por parar de receber as informações, ela pode, a qualquer momento, desativar as configurações no aplicativo ou até mesmo excluí-lo. Apple e Google prometem tecnologia conjunta para combater a pandemia de coronavírus Aparecido Gonçalves/Rafael Miotto/G1 A reportagem está sendo atualizada

Aplicativo com tecnologia Google-Apple vai alertar sobre contato com infectados por coronavírus, diz ministério
Governo afirma que sistema é seguro e não tem acesso a nenhuma informação pessoal. Aplicativo Coronavírus-SUS vai alertar sobre contato com infectado por Covid-19 Ministério da Saúde O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (31) uma nova funcionalidade para o aplicativo Coronavírus-SUS para alertar sobre a exposição a novos infectados pela doença. Com base em um tecnologia desenvolvida por Google e Apple, a plataforma vai avisar, pelo celular, em até 24 horas, sobre pessoas que testaram positivo para Covid-19 e estiveram próximas ao dono do aparelho nos últimos 14 dias. "O aplicativo é seguro e não tem acesso a nenhuma informação pessoal", disse a pasta. De acordo com o governo, a versão para Android, Google, já está disponível para download, enquanto chegará para iOS, da Apple, nos próximos dias. Blog do Altieres: quais os desafios da tecnologia Apple-Google? Como funciona a tecnologia? O Sistema de Notificação de Exposição depende de que a pessoa com resultado positivo para Covid-19 disponibilize no aplicativo Coronavirus-SUS — de forma voluntária e anônima, a partir de um token (código de números) emitido pelo Ministério da Saúde — a validação do seu exame (PCR ou sorológico) positivo para a doença. A pasta diz que, para evitar informações falsas, antes de gerar o token, haverá um cruzamento entre o exame informado pela pessoa e os registros integrados da plataforma de vigilância (e-SUS Notifica) e da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS). No Brasil, apenas o Ministério da Saúde poderá utilizar o sistema Google-Apple. Como acontece em outras parte do mundo, a plataforma é disponibilizada para órgãos governamentais. Como é feita a detecção de proximidade? Com o envio criptografado das informações de contágio, por meio do uso do bluetooth de baixa energia, o aplicativo reconhece contatos próximos a uma distância de 1,5 a 2 metros e por um tempo mínimo de cinco minutos entre smartphones que possuam o aplicativo instalado. Para receber notificações de contato próximo com usuários positivos para Covid-19, é necessário que o usuário tenha o aplicativo e habilite a função de notificação de exposição no aparelho. O aplicativo funciona apenas com outras pessoas com o aplicativo oficial instalado, e as notificações são feitas somente pelo governo. De acordo com o Ministério, a notificação vai alertar que se trata de uma medida de prevenção e que não necessariamente a pessoa terá a doença, mas que é preciso ficar atenta aos sintomas, como febre, tosse, dor de garganta e/ou coriza, com ou sem falta de ar, e reforçar as medidas de higiene. O que fazer se for alertado? O governo orienta, caso a pessoa apresente algum sintoma nos próximos 14 dias após receber o alerta de proximidade, deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo. Se a pessoa optar por parar de receber as informações, ela pode, a qualquer momento, desativar as configurações no aplicativo ou até mesmo excluí-lo. Apple e Google prometem tecnologia conjunta para combater a pandemia de coronavírus Aparecido Gonçalves/Rafael Miotto/G1 A reportagem está sendo atualizada